Paris - comer

Por Rachel Duarte

Já que Paris é uma cidade que tem que andar, andar e andar pra ver tudo e aproveitar a vida da cidade, nada melhor do que comer para repor as energias e captar a vida desse povo que entende tudo que se fala em inglês mas que só responde em francês.

Dizem que a comida francesa é uma das melhores do Mundo, e com certeza deve ser, não comi uma comida ruim nesse lugar. Pelo contrário, tudo sempre bem feito e gostoso. 

Aqui tem uma listinha dos restaurantes que eu lembro que fui das vezes que estive por lá. Desculpe por não lembrar de todos os pratos degustados, mas na época eu só queria comer e me esbaldar mesmo!

HOTEL AMOUR

Esse restaurante fica no primeiro andar do Hotel Amour (que eu falei aqui) e é super bonitinho, principalmente na área externa. Quando fui estava super cheio, afinal era Valentine's Day e seria óbvio que um lugar chamado Amour estaria lotado (nem me liguei nisso na hora), e romântico até o último palito de dente com velas e cheio de casais. Ai ai...

O cardápio era especial para o ocasião, e não lembro o que comi de entrada e prato principal, mas lembro muito bem do melhor crème brûlée que já comi na minha vida e era de lavanda!

Endereço:

8, Rue Navarin (9 eme)

Foto retirada do site do restautante
Foto retirada do site do restautante

Foto retirada do site do restautante
Foto retirada do site do restautante

MA COCOTTE

Se você for dár uma voltinha no mercado da pulgas de Saint-Ouen, vale a pena forrar o estômago nesse restaurante com design assinado por Philippe Starck. É um lugar de dois lugares que logo que você entra dá de cara com a cozinha super movimentada e toda em aço misturada ao salão com ar moderno antigo, cheio de objetos e peças de antiguidades. Já o segundo andar tem duas salas (uma diferente da outra obviamente) e  dois terraços. De entrada não lembro o que comi, mas de principal foi um salmão com molho bearnaise e uns feijões verdes franceses incríveis e de sobremesa o de sempre, crème brûlée.

Endereço:

106, Rue des Rosiers (17 eme)

Foto retirada do site do restautante
Foto retirada do site do restautante
Foto retirada do site do restautante
Foto retirada do site do restautante
Foto retirada do site do restautante
Foto retirada do site do restautante

LA COUPOLE

Um restaurante que chama ateção pela sua decoração Art Deco que já foi um dos preferidos de Enrnest Hemingway, também frequentado por Man Ray, Picasso e outros importantes intelectuais e boêmios. Muitas pessoas de vários lugares do mundo vêm aqui sentir um pouco do gostinho do passado, mas muito bem feito no presente. De entrada tivemos queijo de cabra, salmão defumado, ostras e foie gras, já os principais não faço a menor idéia! Na sobremesa, adivinhem! Créme brûlèe! Uma sopa de manga e acho que algum cheesecake. Tudo de lamber os dedos!

Endereço:

102 Boulevard du Montparnasse (6 eme)

Foto retirada do site do restautante
Foto retirada do site do restautante

MAMA SHELTER

Adoro esse restaurante! Do hotel do mesmo nome (falado aqui) e super moderno e descontraído. É dividido de forma fluida em três áreas onde os móveis distingue o ambiente: a pizzaria é composta por uma grande mesa alta coletiva e bancos de bar em madeira rústica, o restaurante tem sofás confortáveis, tapetes, abajures e mesas e cadeiras variadas e o bar tem o famoso balcão em aço com bancos em madeira rústica contrastando e uma mesa de totó (pebolim) pra quem quiser brincar. Em comum aos três espaços entá o teto, que é uma atração a parte, pintato de preto e todo escrito como se fosse em giz. 

O que eu comi? Não lembro!! Mas lembro que gostei bastante do que comi. E do champagne e do vinho que bebi... 

Dica: façam reserva, principalmente se for jantar!!! Se não fizer, é capaz de ser barrado na porta.

Endereço:

109, rue de Bagnolet (20 eme)

Pizzaria - Foto retirada do site do restautante
Pizzaria - Foto retirada do site do restautante
Restaurante - Foto retirada do site do restautante
Restaurante - Foto retirada do site do restautante
Bar - Foto retirada do site do restautante
Bar - Foto retirada do site do restautante

LE COMPTOIR DU RELAIS

É um delicioso bistrô que pertence ao Hotel Relais, mas que tem a entrada independente, localizado em Saint Germain. Com ambiente completamente informal, esse pequeno restaurante faz o povo fazer imensas filas pra conseguir uma mesinha e se deliciar com a comida. Antes de ir, eu li inúmeras pessoas dizendo que tem que fazer reserva, mas eu não fiz porque esqueci, mas me arrisquei e fui assim mesmo. Por sorte, eu nunca almoço na hora do almoço, e mesmo assim tinha uma mesa pra quatro pessoas na minha frente o que me fez esperar só uns 10 minutos até sentar. E valeu a pena!

Entrada, sobremesa... não sei o que foram, mas o principal foi uma lula grande divinamente cheia de tinta rechada com arroz. Maravilhoso!! 

Endereço:

9, carrefour de l'Odeon (6 eme)

LE MOULIN DE LA GALETTE

Fica na região de Montmartre - que no passado era uma área de moinhos de vento destinados a moer trigo, prensar uvas e flores. Eram 14 moinhos mas restaram apenas dois, adquiridos pela família Debray, que formavam o famoso "Moulin de la Galette". A galette era um pão de centeio que os proprietários do lugar vendiam acompanhados com um copo de leite. Durante as guerras Napoleônicas, a família ficou em ruínas e então decidiram transformar o leite em vinho moscatel e o Moulin de la Galette num baile de dança em 1860. Esse baile ficou eternizado em pinturas de artistas como Picasso e Toulouse-Lautrec, porém o mais famoso é o de Renoir chamado de "Bal du Moulin de la Galette".

O restaurante tem um salão interno e uma área externa. Sem dúvida que ficar na área externa é bem mais agradável, mesmo no frio (tem aquecedores externos).

Esse eu tenho foto do que comi! Mas entrada e sobremesa infelizmente não tenho :(

Endereço:

83, rue Lepic (18 eme)

Foto retirada do site do restaurante
Foto retirada do site do restaurante

LE GRAND CAFE DES CAPUCINES

O Grand Café foi criado durante a inauguração da Ópera de Paris em um período onde a região só crescia e atraia vários bancos, lojas de luxo, cafés e teatros. Era bastante animado, tanto de dia como de noite após os espetáculos de ópera. 

Chama atenção sua decoração, totalmente Art Noveau projetado por Jacques Garcia.

Pedimos o prato do dia, que de entrada foi uma sopa de cebola - clássico da culinára francesa - deliciosa, o prato principal não lembro de jeito nenhum e para fechar, tcharam, créme brûlèe!

Endereço:

4, Boulevard des Capucines (9 eme)

Foto retirada do site do restaurante
Foto retirada do site do restaurante

LES DEUX MAGOTS

É um café parisiense entre tantos outros existentes mas com um grande diferencial, era frequentado por Sartre, Simone de Beauvoir, Picasso, Hemingway, Rimbaud e muitos outros. Vale a pena ir pra tomar pelo menos um cafézinho e sentir o ar intelectual do passado.

Endereço:

6 Place Saint-Germain des Prés (6 eme)

Foto por Roboppy / Wikimedia Commons
Foto por Roboppy / Wikimedia Commons

MAXIMI'S

Foi fundado em1893, durante a Belle Époque. O responsável pela fundação foi Maxime Gaillard, antes garçon de um bar das proximidades. Mas só se tornou um dos restaurantes mais populares e elegantes de Paris sob o seu próximo proprietário, Eugene Cornuché que deu ares de Art Noveu a decoração. Depois, Em 1932, o restaurante mudou de dono e passou a ser de Octave Vaudable que começou a selecionar seus clientes, de preferência ricos e famosos, começando uma nova era de prestígio. Entre os frequentadores estavam Aristóteles Onassis , Maria Callas e o duque de Windsor. Foi durante os anos cinquenta, sessenta e setenta, que Maxim's, sob a gerência do filho de Octave Vaudable, Louis Vaudable, se tornou o mais famoso restaurante do mundo e um dos mais caros também.

Era frequentado pelo brasileiro Santos Dumont. O inventor chegara a Paris em 1892 e no restaurante encontrava seus amigos como o joalheiro Louis Cartier e o engenheiro Gustave Eiffel (da Torre).

François Vaudable, que estava dirigindo o restaurante ao lado de seu pai há anos, perseguiu o trabalho de sua família que deu ao Maxim's sua época de glória. Em 1981, mais atraído pelo campo científico do que pelo jet-set, os Vaudables propuseram ao estilista Pierre Cardin para comprar o restaurante e este acabou aceitando a oferta. Sob sua gestão, um museu de Art Nouveau foi criado nos três andares do prédio e um cabaré foi estabelecido e a cada noite é preenchido com músicas do início do século 20.

Ele aparece no filme "Meia noite em Paris", onde Gil - pesonagem de Owen Wilson - e Adriana, interpretada por Marion Cotillard, entram numa carruagem e voltam a época da Belle Époque. Assim que eles saem da carruagem, é no Maxim's que eles entram. 

Mas, contei toda essa história e agora vamos falar da comida. Ele já fez parte do guia Michelin, o que quer dizer que deve ter uma comida no mínimo boa. Pois bem, não foi o que meu paladar achou, na verdade achei bem insossa e sem graça. Fiquei super decepcionada, pois foi um dos jantares mais caros da minha vida e não valeram um centavo :(

Endereço:

3, rue Royale (8 eme)

Foto por en:User:Agateller / Wikimedia Commons
Foto por en:User:Agateller / Wikimedia Commons

BREIZH CAFÉ

A melhor creperia de Paris inteira!!! Pra comer junto com uma taça de sidra, ou vinho se preferir. Pequeno mas bem aconchegante e as pessoas que trabalham aqui são bem simpáticas e educadas.

Não lembro ao certo o que tinha em cada crepe, mas o primeiro tinha ovo e queijo com certeza, já o segundo só identifico as vieiras. Mas vai na fé, que é uma delicia e não haverá arrependimento. 

Endereço:

 109 Rue Vieille du Temple (4 eme)


PIERRE HERMÉ

Doceria pertencente ao chefe que dá nome a loja. Segunda a revista Vogue francesa, Pierre Hermé é "o Picasso da confeitaria". Ele é famoso pelos seus deliciosos macarrons e pelas misturar super exóticas, tipo colocar azeite e vinagre nesses doces. Eu comi os dois, e confesso que não faço questão de comer novamente, mas os outros sabores eu comi e repeti ;)

Endereço:

São várias lojas, dá uma olhada no site.

Fotos retiradas do site da confeitaria
Fotos retiradas do site da confeitaria

LADURÉE

Tradicional loja de doces, de 1862. Também super famosa pelos seus incríveis, amados, saborosos e abençoados macarrons (nem preciso dizer que são meus preferidos ne?). Aqui a obrigação é, no mínimo, comprar uma caixa que contenha algum macarron de pistache, por favor! 

Endereço:

Vários também. Entra no site é dá uma conferida.

Foto por John Tregoning
Foto por John Tregoning

Infos

- Brasileiros não necessitam de visto para períodos até três meses, acima disso é necessário obtê-lo.

 

- Passaporte com validade de 6 meses a contar da data do embarque.

 

- Seguro viagem: obrigatório com valor mínimo de € 30.000 para garantir assistência médica por doença ou acidente.

 

- Moeda: Euro

 

- Idioma: Francês. O inglês não é tão falando como em outras cidades européias, mas a grande maioria entende e dá pra se virar - mesmo quando eles fazem questão de responder em francês.

 

- Fuso horário: 

No horário de verão brasileiro (de outubro a fevereiro) a diferença é de 3 horas a mais em Paris

No horário de verão tcheco (de março a outubro) a diferença é de 5 horas a mais em Paris


Compartilha, deixa a notícia viajar por aí, vai!



Dá uma olhadinha aqui ó:

Deserto do Atacama

Paris - passear

Paris - comprar