O que fazer em Cartagena de Índias

Por Rachel Duarte

A parte amuralhada de Cartagena, mesmo sendo pequena, tem bastante atrações a serem vistas - tudo pertinho uma da outra. E a melhor maneira de ser conhecer é caminhando entre os prédios coloniais coloridos observando as varandas enfeitadas de folhas e flores, as lojinhas e os vendedores de rua com seus artesanatos coloridos.

Sendo assim, vou falar dos lugares interessantes que fui.

Palacio de la Inquisición

Já foi um centro de tortura e hoje em dia é um museu que conta a história de Cartagena sendo também um Museu Histórico. Não achei nada demais, me deu até sono. O que salvou foi que fomos na época da primeira bienal de arte intenacional da cidade.

Preço:

COP$ 15.000

Endereço:  

Calle 34 N° 3 -11 Plaza de Bolívar

Horário:

Segunda a Sexta: 09h á 19h

Domingos e feriados 10h á 16h

Entrada do museu
Entrada do museu
Algumas peças em exposição
Algumas peças em exposição

Museu do Ouro Zenú

Contém uma vasta coleção de ouro e cerâmica feitos pelos índios da tribo Zenú na época pré-colombiana.

Preço:

Grátis

Endereço:

Carrera 4 Nº 33-26 - Plaza de Bolívar

Horário:

Terça á sexta: 8h ás 12h - 14h ás 18h

Sábado: 9h ás 17h


Plaza de San Pedro Claver

Umas das várias praças espalhadas pela cidade amuralhada, foi a nossa preferida por possuir algumas esculturas em ferro e pela bela fachada da igreja de San Pedro Claver presente no local. 


Plaza de la Aduana

Essa praça tem esse nome porque no passado era onde os escravos eram comercializados. É a maior praça de Cartagena, onde se encontram alguns bancos no entorno.

Quando fomos iria começar um festival de cinema na cidade, é o primeiro dia foi nessa praça, por isso que tem essa estrutura metálica armada e um caminhão na foto.

Plaza de los Coches - Portal de los Dulces - Torre del Reloj - Plaza del Reloj

Os três pontos ficam todos no mesmo lugar. O Portal de los Dulces e a Torre do Reloj (virado para a parte murada) ficam localizados na Plaza de los Coches, onde, como o nome diz, se encontram algumas charretes.

Já a Torre del Reloj virada para a cidade sem muro fica na Plaza del Reloj. É uma das entradas/saídas do muro, mas somente para pedestre.

Os doces do Portal, sinceramente? Achei todos horríveis! Ficam algumas barraquinhas, sob uns prédios com arcos, que vendem os doces sortidos ou separados.

É nessa praça que fica o bar de salsa Donde Fidel, que fica super animado a noite com algumas pessoas dançando dentro do bar ou sentado em alguma das várias mesas localizadas na praça.

Portal de los Dulces
Portal de los Dulces
Torre do Reloj na Plaza de los Coches
Torre do Reloj na Plaza de los Coches
Torre do Reloj na Plaza del Reloj
Torre do Reloj na Plaza del Reloj

Portal de los Dulces
Portal de los Dulces

Teatro Pedro de Heredia

Infelizmente não conseguimos entrar, pois das duas vezes que tentamos eles estava fechado e só estava abrindo para o festival de cinema. É bem bonito por fora e dizem que por dentro também é, mas que não funciona mais para shows e peças, somente para eventos particulares. Não sei porque. 

Endereço:

Plaza de la Merced

Museo Naval del Caribe

Bem completo e interessante, conta a história da cidade e as batalhas navais com bastante riqueza de detalhes. Vale a pena, mas falta ar condicionado :(

Aqui também rolava uma exposição da bienal internacional. 

Preço:

COP$ 7.000

Endereço:

Calle San Juán de Dios Nº 3-62 - Plaza de Santa Teresa

Horário: 

De 10h á 5:30h - todos os dias


Plaza de Santo Domingo

Nessa praça fica a escultura da gordinha deitada de Botero, onde todo mundo quer tirar uma foto. Aqui também a igreja de Santo Domingo, que dá nome á praça e alguns bares e restaurantes, fazendo do local á noite um pointo boêmio


Las Bovedás

Antigo prédio que era de uso militar e após reforma virou o principal ponto para compras de artesanatos e produtos locais. Sinceramente não achei nada demais, preferi as lojinhas quando andava pelas ruelas.


Castillo San Felipe de Barajas

Esse castelo na verdade é um forte que foi construído pelos espanhóis - sendo a maior construção espanhola em terra alheia - para defender Cartagena dos piratas, das tropas francesas e depois dos ingleses que tentaram invadir a cidade. 

O forte é cheio de tuneis dos quais os espanhóis usavam como rota de fuga e esconderijo. São escuros e parecem labirintos. 

Fomos de táxi e custou COP$6.000

Preço:

COP$ 17.000

Endereço:

Antônio de Arevalo, em San Lazaro

Horário:

De 8h ás 18h - todos os dias

Monumento a los Zapatos Viejos

Fica atrás do Castillo de San Felipe, dá pra ir á pé.

Feito em homenagem ao maior poeta de Cartagena,  Luis Carlos López e seu mais conhecido poema:

A mi Ciudad Nativa
"Noble rincón de mis abuelos: nada
como evocar, cruzando callejuelas,
los tiempos de la cruz y la espada,
del ahumado candil y las pajuelas...

Pues ya pasó, ciudad amurallada,
tu edad de folletín... Las carabelas
se fueron para siempre de tu rada...
¡Ya no viene el aceite en botijuelas!

Fuiste heroica en los tiempos coloniales,
cuando tus hijos, águilas caudales,
no eran una caterva de vencejos.

Mas hoy, plena de rancio desaliño,
bien puedes inspirar ese cariño
que uno le tiene a sus zapatos viejos..."

Luis Carlos López

Convento de la Popa

Ponto mais alto da cidade, tem uma vista privilegiada e completa. É uma graça o pátio interno. Tem um museu com algumas informações. Fomos de táxi desde os Zapatos e custou COP$20.000, com direito ao taxista nos esperar unas 15 minutos para conhecer o lugar e retornar até a cidade murada. 

Preço:

COP$9.000

Endereço: 

Calle 37

Horário:

8h ás 18h


Playa Blanca e Isla del Rosário

Essa passeio começa indo até o porto para comprar um ticket que vale COP$45.000 + COP$13.000 de taxa portuária por pessoa que dá direito ao transporte, no caso lancha rápida, almoço e visitar uma praia na Isla del Rosário e aproveitar a Playa Blanca. Saímos ás 9:15h mais ou menos e chegamos de volta ao porto as 16h. 

Pra ser sincera eu achei esse passeio a coisa mais de índio de todas, pra começar do porto até a Playa Blanca é uma hora de barco. Chegando na Playa paramos para quem quiser descer alí possa fazê-lo. Ok, depois partimos pra Isla del Rosário para uma parada e conhecer o local, sendo que a praia que ficamos não tem nada demais, sério! Ficamos aí mais uma hora bebendo cerveja no tédio. A lancha retorna para nos buscar e voltamos para a Playa Blanca para almoçar. Gente, o almoço é uma coisa muito engraçada: todo mundo já morrendo de fome chega um prato com um peixe frito, uma porção de arroz e patacones (banana verde frita) somente com um garfo para cada pessoa, sem faca! Todo mundo cai de boca, comendo com a mão mesmo. A sorte é que o peixe estava uma delícia! Tem opção de frango para quem não come peixe. Após o estômago forrado, é hora de aproveitar a praia, coisa que dura pouco tempo, acho que somente umas duas horas e depois volta a lancha para retornamos para o porto, mais uma hora de lancha, batendo muito e molhando todo mundo.

Forte de San Fernando no caminho para a Playa Blanca
Forte de San Fernando no caminho para a Playa Blanca
Playa Blanca
Playa Blanca

Andar de charrete

Cartagena é cheia de charrete e nada melhor para conhecer a cidade murada dando uma volta nesse simpático meio de transporte. Custou COP$50.000 com 30 minutos percorrendo os principais pontos da cidade e com o charreteiro falando e apontando cada lugar. 

Charretes na Plaza de Bolívar
Charretes na Plaza de Bolívar

Infos

- Moeda: Peso Colombiano

 

- Fuso horário: 2 hora a menos que Brasília. 

 

- Língua: Espanhol

 

- Brasileiros não necessitam de visto para América do Sul. Pode ser usado o RG ou passaporte com validade mínima de 6 meses

 

- Necessário apresentar o CIV (Certificado Internacional da Vacina) contra febre amarela, que deve ser tomada pelo menos 10 dias antes do embarque

 

- Apartamento alugado


Observação

Os valores podem sofrer alterações com o decorrer do tempo.

Compartilha, deixa a notícia viajar por aí, vai!



Dá uma olhadinha aqui ó:

Sobre Cartagena de Índias

Restaurantes de Cartagena de Índias

Curitiba - Passear


Write a comment

Comments: 0