New York | curiosidades

Por Rachel Duarte


nova-iorque-new-york-o-que-fazer-dicas

No início desse mês de outubro, voltei de uma viagem de 21 dias em Nova York e confesso que ainda teve muita coisa que não vi. Entendo que as maioria das pessoas que vão para lá ficam bem menos dias do que isso por vários motivos, mas se você tiver tempo e/ou oportunidade para ficar mais tempo por lá, fique! Essa cidade proporciona inúmeras informações novas a cada pulsar dos seus pulsos! É incrível a diversidade existente na Big Apple.

Vou falar aqui algumas dessas informações e impressões que eu tive da cidade e das pessoas que por lá habitam. Vamos lá:

É difícil achar americano com cara de americano

Ao entrar em lojas, supermercados, no metrô ou simplesmente ao caminhar por NY, um lance que me chamou muito a atenção é o fato de se observar pessoas de diferentes nacionalidades transitando pelas ruas da cidade.

Com a ideia do "American Dream", os estrangeiros vão para os Estados Unidos em busca de oportunidades e melhorias de vida, sendo NY um dos topos da lista na escolha para a realização desse ideal. 

Vi olhos puxados, encontrei brasileiros, ouvia constantemente conversas em espanhol no metrô, há comunidades italianas, gregas, judaicas, irlandesa, germânica... uma salada mista. 


Povo que vive com pressa

Essa conversa de que os nova iorquinos vivem correndo não é balela não! É um corre-corre pra lá, um vuco-vuco pra cá, sobe e desce rápido as escadarias do metrô, muitos andam escrevendo nos celulares sem olhar para frente e sempre com o passinho apressadinho.

Mas o que mais me impressionou é a capacidade que eles têm de comer em qualquer lugar e muitas vezes andando! Vi uma mulher abrir uma marmita gigante de macarronada e mandar ver ali mesmo no metrô. Pessoas andando e comendo, mas não é comer um cachorro-quente, um pastel, um sorvete, é comida mesmo, no pote, na marmita, na vasilha! 


Hora feliz

Enquanto a parte da manhã e da tarde é essa correria total, a noite parece que os habitantes de Manhattan tentam aproveitar e relaxar o estresse do decorrer dia. Os bares e restaurantes estão sempre cheios de gente tomando e comendo alguma coisinha, conversando, se divertindo ou simplesmente relaxando. Happy hour existe no mundo todo, mas nunca vi o emprego dessa expressão ser tão bem utilizado como em NY.


A cidade insone

Sabe aquela velha expressão que NY é a "Cidade que nunca dorme"? Isso é muita verdade! Você já imaginou pegar o metrô as 2 da manhã e o mesmo está lotado? Eu não digo com algumas pessoas ou particularmente meio cheiozinho, mas lo-ta-do mesmo! 

Tem muitas lojas que fecham meia-noite, outras às 2 da manhã e outras são 24 horas de funcionamento.

Uma outra coisa que é impossível não perceber é o barulho dos carros de polícia, bombeiros e ambulâncias. Toda hora se escuta o "ion-ion-ion", de manhã, a tarde e principalmente de madrugada! Então, quando for se hospedar, veja se o hotel tem vidros antirruído ou o apartamento fica em alguma rua mais tranquila. 


Segurança segurança segurança

Americano é um povo neurótico com segurança, o que não é para menos visto o histórico de atentados que acontecem por lá. Tem alguns lugares onde é proibida a entrada de certos itens. Alguns exemplos: eu tinha uma garrafa de azeite fechada na minha mochila ao entrar no Top of the Rock, só não precisei deixá-la com a segurança porque a mesma estava lacrada mas fui obrigada a deixar o bastão da câmera GoPro; quando fui assistir ao jogo de baseball também não pude entrar com o mesmo bastão, tendo que deixá-lo em um armário. Fora que tinham uns objetos que não poderiam entrar no estádio como laptops, filmadoras, confete e glitter (!!!) entre outros. Já no jogo de futebol americano, a restrição é com o tamanho da bolsa. Em muitos pontos turísticos há a necessidade de passar por uma revista minuciosa, como a dos aeroportos onde se deve tirar os cintos, relógios, casacos e passar a bolsa por esteiras de raio x. 


Fofos e educados

Uma coisa que eu achei super legal no povo de Manhattan é o fato de eles serem muito educados. Toda hora eu ouvia alguns sorry aqui, outros excuse me alí. É claro que tem os dois lados da moeda, existe gente grossa e estúpida também, mas a parte positiva ganhou nesse quesito.

Fomos super bem atendidos em todos os lugares em que estivemos, onde as pessoas foram mega atenciosas e sempre propensos a nos ajudar. Alguns foram tão legais que chegavam a beira da fofura. Hahaha, sério! 

Falando em fofurice, vi por lá muito mais casais românticos do que em outros lugares que já viajei. 

Outro caso que me despertou a atenção foi que eles não têm vergonha de elogiar. Todos os dias alguém falava para mim que o meu cabelo era lindo e maravilhoso. Admito que me achava a deusa toda hora! Hahaha



INFO

- Brasileiros necessitam de visto para entrarem nos Estados Unidos.

 

- Passaporte válido por pelo menos 6 meses a partir da data da viagem.

 

- Moeda: Dollar

 

- Idioma: Inglês

 

- Fuso horário: 

No horário de verão brasileiro (de outubro a fevereiro) a diferença é de 3 horas a menos em New York.

No horário de verão americano (de março a novembro) a diferença é de 1 hora a menos em New York

 

- Transfer: Transporte New York



Compartilha, deixa a notícia viajar por aí, vai!