Roteiro para 3 dias inteiros em Frankfurt

Por Rachel Duarte


Quando pensamos em Frankfurt, uma das coisas que surgem na nossa mente é o fato da cidade ser ponto de partida para outros lugares e de ser um centro financeiro e de negócios. Mas Francoforte, como é sua tradução para a língua portuguesa, é muito mais do que isso e oferece beleza para os nossos olhos e cultura para o nosso aprendizado.

Chegamos na cidade dia 5 de maio às 15:30 em um dia ensolarado. Fomos de táxi para o nosso apartamento alugado por estarmos muitos cansados da viagem de avião. Mas para quem quer economizar e pegar o transporte público, dá perfeitamente para ir desse jeito também.

Onde se hospedar em Frankfurt

Eu adoro me hospedar em apartamentos / casas quando estou viajando, me traz a sensação de ser mais íntima do lugar, me sentindo quase uma cidadã local. E para ficar em Frankfurt não foi diferente. O apartamento em nosso primeiro destino dessa Eurotrip 2016 foi no último andar de um  edifício de 5 andares sem elevador. Tivemos ajuda da nossa anfitriã para levá-las do térreo até o cume dessa “montanha” e chegando no ápice nos deparamos com ambientes acolhedores e confortáveis. Um quarto com cama queen, armário e outros móveis de apoio; uma pequena sala com sofá cama ok e televisão; cozinha compacta mas com todos os equipamentos e acessórios necessários, além de uma mesa de 4 lugares e por último o banheiro que supria as nossas necessidades perfeitamente.

Fica no bairro de Sachsenhausen a poucos minutos de carro do aeroporto, uns 15 ou 20 minutos. 

A rua do edifício é uma graça, bem arborizada e do apartamento há um vista bacaninha em que se visualiza alguns prédios do centro financeiro. Em alguns passos é possível ter acesso ao supermercado e ao transporte público (tram e metrô).

As primeiras horas na cidade

Estávamos cansados da viagem e por isso a nossa idéia era comprar algumas coisas no supermercado e ficar pelo apartamento nesse dia de chegada, mas era feriado judaico e todo o comércio estava fechado. Estávamos com fome, então nossa anfitriã nos indicou a irmos na cidade histórica que lá iríamos encontrar algum restaurante para saciar nossos estômagos.

Pegamos o tram 17 e trocamos pelo 12 e em poucos minutos já estávamos na praça central histórica, a Romerberg platz, que falarei logo logo. Demos uma voltinha e fomos ao Schwarzer Stern, restaurante tradicional que está na ativa desde pelo menos 1453 (esse é o ano quando o restaurante foi citado pelo primeira vez). Preferimos nos sentar nas mesas da área externa, que ficam na praça, para aproveitar o sol e apreciar o movimento local. Escolhemos cada um uma cerveja diferente: meu pai foi de cristal, eu de trigo e minha mãe de escura. Agora sim, bem vindos à Alemanha! Assim que nos sentamos, meu pai olhudo vislumbrou um joelho de porco que tirou um sorriso do seu rosto. Ele e minha mãe dividiram um que vinha acompanhado de repolho marinado, batata e salada. Eu, como não como carnes além de frutos do mar, fui de espaguete com legumes. Todos os pratos bem gostosos. 

melhores-restaurantes-frankfurt-Schwarzer-Stern
restaurante-frankfurt-Schwarzer-Stern

Demos uma volta no My Zeil, um shopping com arquitetura futurista e bem fotogênico. Fui em busca de um chip de celular, mas como era feriado, dei de cara com todas as lojas fechadas.

my-zeil-shopping-comprar-frankfurt

1º dia em Frankfurt

- Römerberg Platz

Ostzeile-frankfurt-altstadt-o-que-fazer-em-frankfurt-alemanha
Ostzeile

Começamos pelo ponto central da parte histórica da cidade, a praça Romemberg (platz significa praça). Fica na região de Altstadt que é a parte mais antiga de Frankfurt e onde quase tudo foi destruído durante a Segunda Guerra Mundial e, por isso, alguns edifícios por lá foram reconstruídos. Um deles é o Ostzeile, conjunto de prédios germinados que tiveram suas construções refeitas remetendo aos séculos passados.

A Nikolaikirche foi construída em 1290. É uma igreja protestante dedicada a São Nicolau e já foi a igreja da realeza. É bem pequena e simples por dentro. O sua fachada é do início da arquitetura gótica. 

Horário:  todos os dias de 10h às 18h

O Romer / Rathaus é um prédio triplo que tem a construção tipo “casinha de biscoito” onde se encontra a prefeitura.

Romer-Rathaus-prefeitura-o-que-fazer-pontos-turisticos-de-frankfurt
Romer / Rathaus
Nikolaikirche-o-que-fazer-em-frankfurt-pontos-turisticos-igreja
Nikolaikirche

- Kaiserdom St. Bartholomeus / Dom Frankfurt

A Catedral da cidade na verdade nunca teve a função de catedral, mas obteve esse título por ter sido utilizada como local para a coroação dos imperadores do Sacro Império Romano, entre 1562 a 1792. É uma igreja católica dedicada à São Bartolomeu que no ano de 1867 foi destruída por um incêndio, sendo depois reconstruída no seu estilo atual. Porém durante a

Segunda Guerra, a cidade sofreu 6 bombardeios que acabaram acometendo a catedral e causando danos severos, seu interior foi completamente queimado, e com isso ela foi novamente reconstruída em 1950.

Possui 324 degraus para quem se interessar em subir na torre para apreciar a vista.

Endereço: Domplatz 1

Horário: Dom de 13h às 20h / Seg a qui e sáb de 09h às 12h e de 13:15 às 20h / Sex de 13:15 às 20h

catedral-de-frankfurt-KAISERDOM-ST-BARTHOLOMEUS-DOM-FRANKFURT
catedral-de-frankfurt-KAISERDOM-ST-BARTHOLOMEUS-DOM-FRANKFURT

- Kleinmarkthalle

Toda cidade que se preze tem que ter um mercadão, né não? E Frankfurt não poderia ser diferente e tem o seu com 1.500 metros quadrados e mais de 150 lojas (conferir) que vendem frutas, legumes, flores, carnes, peixes, queijos, temperos e muitas salsichas e linguiças. Há também os quiosques para comermos as delícias alemãs acompanhadas de uma cervejinha,

um vinho ou o tradicional apfelwein (tipo vinho feito de maçã - que eu achei horroroso!).

Endereço: Hasengasse, 5

Horário: Seg a sex de 08h às 18h / sab de 08h às 16h

o que fazer em frankfurt roteiro de 3 dias

Região do Gueto judaico

- Jewish Ghetto Wall

Em 1180 foi construída uma muralha como parte defensiva da cidade de Frankfurt. Na época nazista, o pouco que restou desse muro circundava o bairro judaico.

Endereço: An der Staufenmauer

regiao-judaica-jewish-guetto-wall-frankfurt-o-que-fazer-em-3-dias

- Neuer Börneplatz

Essa praça hoje em dia é um importante local de memória ao holocausto. No chão é possível ver uma marcação que indica parte da Sinagoga Börneplatz, que foi destruída em 1938. No centro, há um cubo de tijolos que foi construído com os restos das edificações do antigo bairro judeu, que está circundado de 60 árvores sicômoro que foram plantadas em um solo coberto por pedrinhas de basalto. De um lado há uma fileira de 5 placas com os nomes dos quais a praça já foi chamada no decorrer dos anos. Do lado oposto está o Antigo Cemitério Judaico, que chama atenção no primeiro momento pelas placas cravadas no seu muro. No total são 11.915 placas de aço que representam os cidadãos judeus de Frankfurt que perderam as suas vidas entre 1933 e 1945 durante o regime nazista, nelas estão escritas informações como nome, ano de nascimento e morte e o local para onde cada um foi deportado. Depois de observar perplexa as inúmeras placas, tentamos entrar no cemitério mas ele estava fechado. Conseguimos ver algumas poucas lápides, afinal 4666 delas foram destruídas em 1942 pelos nazistas. O primeiro sepultamento ocorreu em 1272 e o último em 1828. Ao lado há um prédio de tijolinhos, é o Museum Judengasse (museu judaico), e lá é possível obter a chave para entrar no cemitério. 

Endereço: Brückhofstraße 3

NEUER-BÖRNEPLATZ-bairro-guetto-judeu-frankfurt-o-que-fazer-roteiro-de-3-dias
NEUER-BÖRNEPLATZ-bairro-judeu-frankfurt-o-que-fazer-roteiro-de-3-dias
NEUER-BÖRNEPLATZ-placas-vitimas-nazismo-bairro-guetto-judeu-frankfurt-o-que-fazer-roteiro-de-3-dias

- Sachsenhausen

Saímos da região do gueto judaico e fomos para essa área boêmia frequentada pelos moradores locais, com bares e restaurantes onde também há algumas pequenas lojas.

Escolhemos comer no Dauth Schneider, um bar bem tradicional de Frankfurt que já existe há 150 anos. Há cardápio escrito em português e o garçom que nos serviu falava a nossa língua. Meu pai virou o rei da comunicação com ele! Minha mãe adorou o joelho de porco e pediu um só pra ela com batatas coradas e salada de repolho. Meu pai provou o famoso wiener schnitzel, que na verdade tem origem em Viena, na Áustria, mas é um prato típico da Alemanha. É tipo o nosso bife à milanesa. E eu, por não comer carne fiquei sem muitas opções, pedi uma panqueca recheada com espinafre e ricota, mas que na verdade tinha um aspecto de pizza. E para acompanhar, muitos chopps! 

Dauth Schneider

Endereço: Neuer Wall 5

Horário: todo dia 11:30 à 00h

Dauth-Schneider-onde-comer-em-frankfurt-roteiro-de-3-dias

2º dia em Frankfurt

- Main Tower

O Main Tower é um prédio que fica no centro da cidade e é um dos mais altos da cidade. Do seu topo é possível ver todos os cantos de Frankfurt. Eu poderia falar como é essa vista se eu tivesse conseguido entrar e vislumbrado a paisagem, mas o edifício estava em reformas e não pudemos ver nada. Mas acredito que valha a pena para quem tiver a oportunidade de visitar. 

Endereço: Neue Mainzer Str. 52-58

Horário: Dom a qui de 10h as 21h / Sex e sáb de 10h as 23h

Valor: € 6,50

- Wacker's Kaffee

Esse é o café mais antigo e tradicional de Frankfurt. Chegamos a entrar mas resolvemos sair, queríamos algo mais acolhedor para sentar, bater papo e relaxar, e o Cafe Wacker tem um esquema mais rápido, de tomar um cafezinho e partir. 

Endereço: Kornmarkt 9

Horário: Seg a sex de 08h às 19h / Sab de 8h às 18h

Cafe-Wacker-o-uqe-fazer-onde-comer-em-frankfurt-roteiro-3-dias

- Cafe & Bar Celona

Escolhemos o Cafe & Bar Celona para termos a nossa primeira refeição do dia. Achamos a cara bacana, com várias mesinhas na rua, pessoas simpáticas e animadas... resolvemos comer e relaxar nesse café e bar. Pela hora que era, perto do meio dia, escolhemos trocar o cafe e o cappuccino por drink e chopp alemão para descer redondinho. Pedimos quatro tapas para petiscar e todas estavam um delícia: camarão alho e óleo, batata frita, helder's cheese e cogumelos. Foi um café da manhã dos campeões!  

Endereço: Holzgraben 31

Horário: Dom a qui de 09h às 01h / Sex e sab de 09h às 01h

cafe-e-bar-celona-onde-comer-o-que-fazem-em-frankfurt-3-dias

- Eiserner Steg

Ponte de ferro para pedestres que foi construída em 1868. Chegou a ser explodida pelos nazistas no final da Segunda Guerra e foi reconstruída em 1946. Em uma das torres da ponte é possível ver no alto uma frase em grego "ΠΛΕΩΝ ΕΠΙ ΟΙΝΟΠΑ ΠΟΝΤΟΝ ΕΠ ΑΛΛΟΘΡΟΟΥΣ ΑΝΘΡΩΠΟΥΣ" que significa "eu vou sobre o mar cor de vinho com pessoas de outras línguas" extraído do poema épico Odisseia de Homero. Na ponte também existem inúmeros cadeados do amor. O legal é atravessar admirando a paisagem de Frankfurt. 

EISERNER-STEG-ponte-de-ferro-o-que-fazer-em-frankfurt-roteiro-3-dias

- Schaumainkai

Schaumainkai é conhecida como a rua dos museus, porém não fomos em nenhum por simplesmente não estarmos no clima de museu nessa viagem. Resolvemos passear na beira do rio, observando o pessoal aproveitar o verão e curtir a vida.

- Schweizer Straße

Já essa rua aqui é repleta de restaurantes, tem um do lado do outro. A área é bem gostosa de circular e tem umas casas bem bonitas para ficar imaginando em qual a gente moraria. O restaurante mais tradicional é o Zum Gemalten Haus, que chegamos a sentar mas infelizmente tivemos que ir embora porque não tem nada sem carne! Gente, 2017 e o restaurante não tem um prato pra quem não come carne? Mas aposto que eles nem ligam pra isso, estava lotado! 

Acabamos parando no Wega, que não tem nada de especial. 

Zum Gemalten Haus

Endereço: Schweizer Str. 67

Horário: Ter a dom de 10h a 00h

Wega

Endereço: Schweizer Str. 73

Horário: Seg a qui de 11h às 01h / Sex de 11h às 02h / Sab de 10h às 02h / Dom de 10h às 23h

Eu prefiro viajar com calma e sem a menor pressa. Mas se você prefere um passeio mais dinâmico ou tem pouco tempo na cidade, dá para juntar os dois e fazer tudo em um único dia. 

3º dia em Frankfurt

Nesse dia fizemos um bate volta para Koblenz, uma cidade situada nas marques dos rios Reno e Mosel. Fomos de trem por um lindo caminho que beirava o rio Reno que passava por paisagens tão lindas que entraram para a  Lista do Patrimônio Mundial, da UNESCO. 

koblenz-rhein-valley-day-trip-rio-reno-bate-volta-frankfurt

Koblenz merece um post próprio. Falarei sobre essa cidade e nosso terceiro dia de viagem em breve! 


Compartilha, deixa a notícia viajar por aí, vai!


Dá uma olhadinha aqui ó:


Prédios antigos de Salzburg visto de cima

Áustria | Salzburg com guia em português [com mapa]

parque saintstephengreen em dublin

Irlanda | Como fui barrada na imigração da Irlanda e parei na prisão

Charles Bridge vista do alto com os prédios de telhados vermelhos ao fundo

Praga | Charles Bridge